Descrito pela marca sul-coreana como um carro desenhado e desenvolvido na Europa, o novo Hyundai i30 acaba de ser desvendado, em antecipação à apresentação oficial, há muito agendada para o próximo Salão Automóvel de Paris, que se realizará em Outubro.

Com assinatura do actual homem forte do design na marca sul-coreana, o alemão Peter Schreyer, o novo i30 apresenta uma estética exterior renovada, embora mais sóbria quando comparada com a ousadia revelada pela anterior geração, a par de uma mais forte componente tecnológica – uma aposta evidenciada desde logo pelo novo ecrã táctil colocado no topo da consola central, e que serve de porta de acesso para o novo sistema de infoentretenimento.

Além de um maior cuidado na qualidade, tanto ao nível da construção como dos materiais, a Hyundai anuncia novidades também sob o capot, onde passa a figurar toda uma gama de motores com turbocompressor e injecção directa. Com destaque para um novíssimo 1.4 T-GDI a gasolina de 140 cv e 241 Nm de binário, que tanto pode ser acoplado a uma caixa manual de seis velocidades, como à transmissão automática DCT de sete velocidades.

O já conhecido 1.0 T-GDI do i20 também vai estar disponível, embora no i30 com injecção directa e a anunciar uma potência de 120 cv, a par de um binário máximo de 169 Nm. Neste caso, a opção em termos de transmissão passa sempre pela caixa manual de seis velocidades.

A gasóleo, a oferta centra-se num 1.6, com três níveis de potência (95, 110 e 133 cv), podendo a caixa ser manual de seis velocidades ou a DCT de dupla embraiagem.

Segundo a Hyundai, o novo i30 está mais 28 kg mais leve e beneficiou de várias alterações no domínio técnico, a par de um aumento da rigidez do chassi em 22%. Tudo isto como forma garantir um melhor comportamento dinâmico. Este compacto deverá chegar aos mercados europeus durante o primeiro trimestre do próximo ano.