A polícia britânica deteve, este domingo, 55 pessoas e apreendeu armas brancas num templo sikh, no centro de Inglaterra, na sequência de um protesto contra um casamento misto.

Agentes foram destacados para o templo Gurdwara, em Leamington Spa, no centro de Inglaterra, no domingo, depois de um grupo de homens ter invadido o santuário.

Cinquenta e cinco pessoas foram detidas por transgressão agravada, naquilo que o chefe da polícia, David Gardner, descreveu como “uma escalada de uma disputa local”.

“Um significativo número de armas brancas foram apreendidas no local”, disse, indicando que não se registaram feridos no incidente.

Gurmel Singh, secretário-geral do Conselho Sikh no Reino Unido, afirmou que manifestantes entraram livremente no templo e não invadiram o santuário. O grupo fez, de seguida, orações e um protesto contra um casamento previsto entre um sikh e um não-sihk, explicou o mesmo responsável.

“O casamento é uma instituição sagrada e na nossa cultura não temos problemas com o casamento entre pessoas de diferentes raças, mas a doutrina religiosa diz que esta cerimónia em particular é reservada a dois sikhs”, acrescentou Gurmel Singh em declarações à agência AFP.

Existem mais de 420 mil sikhs na Inglaterra e no País de Gales, de acordo com os dados dos censos de 2011, representando 0,8% da população.