Por (re)conhecidas que sejam as dificuldades do ciclo de homologação NEDC em reproduzir condições de condução e circulação minimamente realistas, o facto é que é este o método actualmente existente para efectuar uma comparação directa entre automóveis novos em termos de consumos ou, no caso dos eléctricos, de autonomia. E, neste particular, a Opel acaba de anunciar um dado que marca a diferença entre o novo Ampera-e e a esmagadora maioria dos automóveis eléctricos: uma autonomia superior a 400 km.

Um trunfo que tenderá a ser decisivo para o sucesso do modelo, que será oficialmente apresentado no próximo Salão de Paris, por reduzir substancialmente um dos principais óbices deste tipo de proposta: as preocupações dos utilizadores relativamente à autonomia. E que marca, assim, a diferença para todos os seus potenciais concorrentes: segundo o mesmo método de aferição, o BMW i3 (já com a nova bateria de 33 kWh) anuncia uma autonomia de 300 km, o Nissan Leaf 250 km, o Renault Zoe 240 km e o VW e-Golf 190 km. Ou seja, o Ampera-e oferece uma autonomia, no mínimo, 25% superior a qualquer outro modelo do seu segmento.

Mas a Opel vai mais longe. Não se coibindo de reconhecer que, na vida real, a autonomia máxima do Ampera-e dificilmente alcançará o valor de homologação, também adianta que o modelo será capaz de cumprir distâncias superiores a 300 km sem que seja necessário de recarregar a bateria, mesmo num perfil de utilização mais despreocupado com o consumo energético.

Resta, agora, esperar pela chegada efectiva do Ampera-e ao mercado na próxima Primavera. Segundo Karl-Thomas Nuemann, CEO da Opel, a um “preço razoável”. A sua bateria, desenvolvida em parceria pela General Motors e a LG Chem, e composta por 288 células de iões de lítio, oferece 60 kWh de capacidade, ao passo que o motor conta com 360 Nm de binário máximo e uma potência de 150 kW (correspondente a 204 cv). Com isto, o modelo anuncia 3,2 segundos nos 0-50 km/h, 4,5 segundos na recuperação 80-120 km/h e uma velocidade máxima electronicamente limitada a 150 km/h, para poupar a carga da bateria.