O PS insiste na candidatura do dirigente socialista Correia de Campos, antigo ministro da Saúde, a presidente do Conselho Económico e Social (CES). Este candidato falhou a eleição em julho, quando não conseguiu reunir os votos necessários.

De acordo com o DN, para voltar a apoiar este candidato o PS necessita de chegar a acordo com a liderança parlamentar do PSD e de garantir a viabilidade da eleição. Os socialistas pretendem também garantir os votos favoráveis do Bloco de Esquerda.

Para ser eleito à presidência do CES, Correia de Campos necessita de pelo menos dois terços dos deputados votantes, num escrutínio secreto.

A última votação realizou-se a 20 de julho, depois de ter sido várias vezes adiada. Correia de Campos apenas conseguiu 105 votos. Nesta eleição, 93 deputados votaram em branco e houve 23 nulos. Esta eleição foi considerada “uma vergonha” por um alto dirigente socialista uma vez que o “O PSD não cumpriu o acordo com o PS”.

Os deputados irão a votos novamente numa data ainda por definir pela conferência de líderes parlamentares.