O jovem que foi agredido pelos filhos do embaixador do Iraque em Portugal deverá ser ouvido pela Polícia Judiciária ainda esta semana, avança o Correio da Manhã. A informação foi avançada ao jornal pela mãe de Rúben Cavaco. “Ele está a ganhar memória aos poucos”, afirmou a mãe, Vilma Pires, confirmando que “a recuperação está a correr bem e vai ser ouvido nos próximos dias pela PJ”. O jovem, na altura das agressões com 15 anos, já fez entretanto 16.

Rúben tem estado em casa dos avós, em Sacavém, para poder ser acompanhado no Hospital Santa Maria, em Lisboa. “Queremos protegê-lo da pressão de Ponte de Sor”, reconhece a mãe ao CM. De acordo com a família, o jovem não poderá voltar à escola pelo menos nos próximos seis meses. A família teme neste momento as possíveis sequelas psicológicas de que Rúben possa vir a sofrer no futuro. É o advogado, Santana-Maia Leonardo, que está a tratar de todas as questões relacionadas com o processo, para que a família possa preocupar-se apenas com o jovem, refere o jornal.

O regresso a Ponte de Sor não está previsto para breve, até porque a família que proteger Rúben da “pressão” do regresso à localidade onde foi agredido. Rúben Cavaco foi agredido por Haider e Ridha Ali, os filhos do embaixador do Iraque em Portugal, e que gozam de imunidade diplomática, pelo que não podem responder perante a justiça em Portugal a menos que seja levantada a imunidade. Os filhos do embaixador iraquiano já admitiram que irão ficar em Portugal enquanto o caso não estiver resolvido.