A Rússia prevê fornecer helicópteros a quatro países africanos, entre os quais Angola, de acordo com um representante da Rosoboronexport, a empresa russa responsável pelas exportações militares do país. Segundo Yury Demchenko, que falava esta quarta-feira à margem de uma feira internacional aeroespacial e de defesa sul-africana, Angola deverá receber novos helicópteros Mil Mi-8/17 e Mil Mi-24/35, entre 2016 e 2017.

O responsável russo, que lidera a delegação da Rosoboronexport naquela feira, uma das maiores do género em África, explicou que estes helicópteros de utilização militar continuam a ser dos mais procurados pelos países africanos e novas unidades já foram entregues entre 2014 e 2016 às forças armadas de Angola, Sudão, Uganda e Ruanda.

“Entre 2016 e 2017, planeamos continuar a exportar estes helicópteros para Angola, Mali, Sudão e Nigéria. A nossa posição neste mercado em África é sólida, por isso estamos otimistas em reforçá-la“, disse Yury Demchenko, em Pretória, citado pela agência de notícias estatal russa, TASS. Não foram adiantados mais pormenores sobre este negócio com Angola.

As Forças Armadas Angolanas integram cerca de 100.000 operacionais, nos três ramos, e dados não oficiais apontam que já contam com 53 helicópteros Mil Mi-8/17 e mais 15 Mil Mi-24/35.

Angola encomendou em 2015 seis helicópteros à construtora AgustaWestland, por mais de 88,1 milhões de euros. Propriedade da italiana Finmeccanica, a AgustaWestland constrói entre outros os helicópteros EH101 e Lynx.