A Mercedes-AMG achou por bem dar já a conhecer os dois novos membros da gama AMG GT, pese embora a respectiva esteia oficial só esteja marcada para dentro de cerca de duas semanas, no Salão de Paris. Grande novidade na versão descapotável do superdesportivo germânico é a versão AMG GT C Roadster com 557 cv de potência, inspirada no AMG GT R recentemente revelado, que se junta à que surge na base da oferta, equipada com a derivação de 467 cv do mesmo motor 4.0 V8 biturbo.

Comum a ambos os modelos é a capota de lona totalmente eléctrica, disponível em três cores (preta, vermelha ou bege), para combinar com as 10 cores propostas para o interior. Com estrutura em magnésio, aço e alumínio, é operável em andamento até aos 50 km/h e não demora mais de 11 segundos a ser removida ou colocada.

As duas versões do novo AMG GT Roadster partilham, ainda, a carroçaria construída em alumínio e magnésio (reforçada para compensar a supressão do tejadilho) e a caixa pilotada de dupla embraiagem e sete velocidades AMG Speedshift DCT (montada em bloco com o diferencial traseiro, para uma melhor repartição do peso). Esta caixa oferece os modos de funcionamento Comfort, Sport e Individual, este último personalizável pelo condutor, e ainda o modo Race no AMG GT C Roadster.

Para o interior estão disponíveis, em opção, os bancos desportivos AMG Performance, com maior apoio lateral, e o sistema Airscarf, para aquecer a zona do pescoço.

O motor 4.0 V8 é, no essencial, o mesmo nas duas versões do AMG GT Roadster. Na versão base oferece o rendimento já conhecido do coupé: 476 cv e 630 Nm, o suficiente para que o modelo, com 1.595 kg de peso, alcance 302 km/h e cumpra os 0-100 km/h em 4,0 segundos. Já no AMG GT C Roadster, este V8 produz 557 cv e 680 Nm, ou seja, mais 47 cv do que no AMG GT S, e menos 28 cv do que no AMG GT R, sendo o binário máximo de 680 Nm. Aqui, a velocidade máxima é de 316 km/h e os 0-100 km/h são cumpridos em 3,7 segundos, com o peso anunciado a alcançar 1.660 kg.