O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse na quinta-feira em Washington que a prioridade do seu Governo é resgatar a paz, assinalando que a restauração da estabilidade deve ser alcançada dentro do ordenamento jurídico nacional.

“O objetivo primário do Governo (moçambicano) é resgatar a paz para os moçambicanos, com base no quadro do ordenamento jurídico do país”, afirmou Nyusi, falando no Instituto Republicano, na presença de membros do Governo norte-americano, homens de negócios e representantes de Organizações Não-Governamentais (ONG).

Filipe Nyusi declarou que desde que tomou posse como chefe de Estado em janeiro de 2015, apostou na abertura ao diálogo, inclusão e interação com todas as forças da sociedade moçambicana.

“Todas as ideias que possam fazer crescer Moçambique são válidas e não devem ser olhadas em função das cores partidárias, raciais, tribais e nem com base na religião”, acrescentou Nyusi.

Para acabar com a instabilidade política e militar no país, prosseguiu o chefe de Estado, está em curso um processo de diálogo entre o Governo e a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido de oposição.

Filipe Nyusi disse que, no plano económico, o executivo está a promover a produção e produtividade e, na área social, a aposta passa por alargar os serviços básicos como a provisão de água, energia elétrica e a rede escolar nas zonas rurais.

Nyusi encontra-se nos EUA no âmbito de uma visita de trabalho ao país para uma série de encontros de caráter político e económico, incluindo reuniões com dirigentes norte-americanos, Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, bem como homens de negócios.

Moçambique é simultaneamente assolado por violência militar e crise económica e financeira, traduzidas por confrontos entre as Forças de Defesa e Segurança e o braço armado da Renamo, principal partido de oposição, e a queda da economia, devido à quebra nas receitas de exportações, derrapagem da moeda nacional, queda do investimento e escalada da dívida pública.