O realizador português Pedro Costa vai receber em outubro um prémio de honra no Festival de Cinema Nuevas Olas, em Santander, Espanha, onde “Cavalo Dinheiro” será o filme de abertura.

Na programação, o festival descreve Pedro Costa como “o realizador português contemporâneo mais importante e um autor de culto a nível internacional”, um “cineasta radical e comprometido”, que receberá em Santander o Prémio de Honra Nuevas Olas.

Pedro Costa estreia este mês o filme “Cavalo Dinheiro” em várias salas espanholas, mas fará a apresentação em Santander, na sessão de abertura do festival, a 01 de outubro, seguindo-se um encontro com o público para falar sobre o percurso no cinema. No dia seguinte dará uma “masterclass”.

“Cavalo Dinheiro” soma vários prémios internacionais, entre os quais o de melhor realizador em 2014 no Festival de Locarno e melhor filme no Festival de Melbourne, Austrália. Já teve estreia comercial em Portugal, Estados Unidos, Japão, México, Reino Unido ou Alemanha.

Pedro Costa nasceu em Lisboa em 1959 e assinou a primeira longa-metragem, “Sangue”, em 1989, que teve estreia mundial em Veneza.

Fez ainda filmes como “Casa da Lava”, rodado em Cabo Verde, e “Ossos” (1997), “No quarto da Vanda” (2000) e “Juventude em marcha” (2006), três filmes que se inserem na chamada “trilogia das Fontainhas”, numa referência ao bairro, já demolido, e aos habitantes.

“Cavalo Dinheiro” é protagonizado por Ventura, o cabo-verdiano que entrou em “Juventude em Marcha”.

“Onde Jaz O Teu Sorriso?”, sobre o o trabalho de Danièle Huillet e Jean-Marie Straub, “Ne Change Rien”, com e sobre a actriz Jeanne Balibar, são outros filmes de Pedro Costa.

O Festival Nuevas Olas cumpre a sexta edição de 01 a 08 de outubro em Santander, na sede cultural da Fundación Caja Cantabria.