Quatro anos volvidos sobre o seu lançamento, e com mais de 600 mil unidades vendidas, o pequeno Opel Mokka conhece a sua primeira renovação. A oportunidade foi aproveitada para alterar a sua designação comercial para Mokka X e, como seria de esperar, para actualizar o design exterior. Mas não só: o modelo recebeu importantes melhoramentos também ao nível tecnológico, da qualidade geral e da conectividade. Pena é que continue a ser classe 2 nas auto-estradas nacionais – pela altura da carroçaria ao nível do eixo da frente –, o que o impede de ter uma carreira comercial digna desse nome.

Visualmente, a secção dianteira passa a estar de acordo com a mais recente linguagem estilística da Opel, contando com a grelha horizontal em forma de asa, a assinatura visual de asa dupla garantida pelas luzes diurnas e linhas mais elegantes.

Na traseira, os farolins (quando por LED) também garantem um efeito de asa dupla, tudo concorrendo para uma aparência exterior capaz de transmitir uma noção de maior largura e robustez. Estão ainda disponíveis duas novas cores (laranja Amber e vermelho Absolute) e um kit OPC composto por pára-choques e saias laterais.

O tablier completamente novo, com linhas simples e uma aparência sofisticada, é o elemento em maior destaque no habitáculo. Ao centro do mesmo está o ecrã táctil de 7” ou 8” do sistema de infoentretenimento IntelliLink, que permitiu reduzir o número de botões e comandos nesta zona.

Opel-MOKKA-X-297039

Em destaque, o tablier completamente novo

A gama de motores a gasóleo é composta pelas versões de 110 cv e 300 Nm, e de 136 cv e 320 Nm, do conhecido motor turbodiesel 1.6 CDTI. A oferta a gasolina inclui o 1.6 de 115 cv, o 1.4 Turbo de 140 cv (disponível também na versão FlexFuel, apta a consumir GPL) e o mais poderoso 1.4 Ecotec Turbo de injecção directa, estreado pelo novo Astra, com 152 cv e 245 Nm.

Este último está disponível, exclusivamente, com o sistema de tracção integral de controlo electrónico e com caixa automática de seis velocidades. De resto, todas as versões do Opel Mokka X são de tracção dianteira, podendo a tracção integral ser, opcionalmente, associada aos motores 1.4 Turbo de 140 cv e 1.6 CDTI de 136 cv.

No campo da tecnologia, o Mokka X passa a poder montar os faróis AFL (Adaptive Forward Lighting) integralmente por LED, que ajustam automaticamente o feixe de luz às condições de circulação do momento, sempre com o intuito de optimizar a visibilidade sem encandear os restantes utilizadores da estrada. Contam com nove modos de funcionamento e consomem menos energia, assim contribuindo, também, para a economia de combustível.

Por seu turno, a câmara Opel Eye conta agora com maior resolução e maior capacidade de processamento de imagens, contribuindo para optimizar as funções que de si dependem. Aqui se incluindo o assistente de máximos, o funcionamento dos faróis AFL, o reconhecimento de sinais de trânsito, o alerta de saída involuntária da faixa de rodagem, o indicador de distância para o veículo da frente ou o alerta de colisão dianteira. Este último passa a oferecer um avisador luminoso por LED vermelhos reflectidos no pára-brisas, acompanhado de um alerta sonoro sempre que a distância para o veículo da frente diminui de forma demasiado rápida.

Como não podia deixar de ser, tratando-se de um Opel, os sistemas OnStar, de assistência em viagem e chamada de emergência, e IntelliLink também fazem parte do argumentário do Mokka X. Que passa ainda a propor o sistema de acesso e arranque sem chave Opel and Start, com fecho automático sempre que o comando da chave está fora do alcance do veículo.