Donald Trump Junior usou o Twitter para comparar os refugiados sírios a skittles envenenados, sugerindo que os Estados Unidos não deviam de aceitar nenhum migrante.

A imagem questiona os seus seguidores: “Se eu tivesse uma taça de Skittles e vos dissesse que só três podem matar-vos, vocês tirariam alguns?” O filho do candidato republicano acrescenta que “Esta imagem diz tudo. Vamos acabar com a agenda do politicamente correto que não põe a América em primeiro lugar.”

As redes sociais encheram-se, rapidamente, de comentários contra Donald Trump Júnior. Jon Favreau, um antigo responsável por escrever os discursos de Barack Obama não ficou indiferente a esta polémica e utilizou a imagem de Omran Daqneesh, o menino sírio cuja foto se tornou simbólica dos bombardeamentos na Síria, para comentar a situação: “Esta é uma das milhões de crianças que hoje comparaste a Skittles venenosos”.

No entanto, o comentário não é original, Joe Walsh, um antigo congressista republicano, já tinha divulgado esta comparação e que fica contente por o filho do candidato republicano concordar agora com ele.

O jornal britânico The Guardian entrou em contato com um porta-voz da empresa Wrigley, detentora da marca dos Skittles. A empresa não considerou uma “analogia apropriada” uma vez que “os Skittles são doces. Os refugiados são pessoas.” A mesma fonte acrescentou que pretende abster-se sobre esta polémica para que não seja “mal interpretada” como uma estratégia de marketing.

Na semana passada, o filho mais velho de Donald Trump já tinha sido alvo de críticas por evocar o nazismo. Trump Júnior criticou a maneira injusta como o seu pai é tratado pelos media dizendo que “se os republicanos fizessem isto, estariam a aquecer a câmara de gás”.