Delineado um plano a longo prazo para a introdução na Europa da Genesis, estará também já estabelecido, por parte dos responsáveis, que a entrada da primeira marca de luxo do gigante sul-coreano nos principais mercados europeus deverá acontecer de forma progressiva e sem pressas. Levando a que, mesmo destinos à partida preferenciais – como é o caso do mercado britânico – só venham a comercializar a nova marca, provavelmente, a partir de 2018.

O anúncio veio do responsável máximo da Hyundai no Reino Unido, Tony Whitehorn, o qual, em declarou à “Autocar” que “a Genesis é, neste momento, um produto mais para o mercado americano”.

No entanto, o mesmo responsável garante que, ” a seu tempo, surgirão modelos bastante mais adequados para o mercado europeu, como, por exemplo, um SUV e um crossover”. Whitehorn acrescenta ainda que acredita que “passará a haver muito mais interesse na marca”, assim que for dado a conhecer o SUV.

Consciente do domínio que as marcas europeias actualmente detêm no Velho Continente, e no segmento premium em particular, a Genesis dá assim mostras de querer apetrechar-se da melhor forma possível e com o tipo de produtos que hoje em dia melhor vingam no mercado europeu, antes de arriscar uma entrada numa região do globo com características bem diferentes da americana ou asiática. Resta aguardar para saber se a espera valerá a pena.