As chuvas fortes provocadas pelo tufão Malakas levaram ao cancelamento de uma centena de voos e a avisos de evacuação no arquipélago japonês, onde as autoridades pediram precaução perante possíveis deslizamentos de terras.

Pelas 11h40 (3h40 em Lisboa), o tufão, classificado como “forte” pela Agência Meteorológica do Japão, encontrava-se junto à costa oeste da prefeitura de Tokushima, onde se emitiram ordens de evacuação que abrangem mais de 4.660 pessoas.

Foi também recomendada a deslocação de 20.400 pessoas em várias zonas da cidade de Kobe devido ao perigo de deslizamentos de terras por influência do tufão, informou a emissora pública NHK.

O fenómeno meteorológico levou também ao cancelamento de 101 voos domésticos que ligavam várias localidades ao aeroporto de Haneda, em Tóquio. As chuvas intensas fizeram com que um rio na localidade de Nobeoka transbordasse. Várias zonas ficaram inundadas.

Malakas, o 16º tufão da época no Pacífico, tocou terra na prefeitura de Kagoshima depois da meia-noite desta terça-feira e algumas zonas chegaram a registar-se mais de 100 milímetros de chuva por hora. O tufão desloca-se a uma velocidade de 35 quilómetros por hora na direção nordeste, com rajadas de vento até aos 180 quilómetros por hora, segundo a Agência Meteorológica do Japão.