Primeiro eram Mr. and Mrs. Smith, com os olhos verdes dela a cruzarem com os azuis dele em aventuras criminosas com paixão à mistura. Depois passaram a ser Angelina Jolie e Brad Pitt, tão simples quanto isso, e chegava para muitos acreditarem que assim é que o amor devia ser. Ambos são talvez o arquétipo da perfeição que gostamos de fantasiar sobre os corredores glamorosos de Hollywood. Mas até onde mora a perfeição o amor pode ser tramado. E o deles terminou ao fim de 12 anos de relação, os últimos dois com anel no dedo.

Angelina e Brad eram uma história de príncipes e princesas em pleno século XXI. E deixaram-nos fazer parte do conto de fadas o ano passado, quando Pitt levou a máquina fotográfica para o quarto de casal e mostrou-nos a sensualidade de Angelina da forma mais natural que já havíamos visto: ou seja, pela lente do seu marido. Foi em novembro de 2015 que as imagens vieram a público, a convite da W Magazine. Correram o mundo como uma ilustração a preto e branco, nua e crua.

Hoje vale a pena recordar estas 16 imagens na fotogaleria. É que o amor – mesmo quando não somos os protagonistas dele – pode deixar saudade.