O inquérito à Caixa Geral de Depósitos foi aberto pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DCIAP), por suspeita do crime de gestão danosa. A informação foi confirmada ao Observador pela Procuradoria Geral da República.

A notícia tinha sido avançada pelo Correio da Manhã, que citava um ofício do gabinete da Procuradora-geral da República, dirigido ao presidente da Assembleia da República:

“Venho pelo presente comunicar a Vossa Excelência a abertura do inquérito com o NUIPC 631/16.7TELSB, que corre termos no Departamento Central de Investigação e Ação Penal, para investigação do eventual crime de administração danosa em unidade económica do setor público”

A informação foi confirmada ao Observador por fonte oficial da Procuradoria que dá conta da
“existência de inquérito onde se investigam factos relacionados com a Caixa Geral de Depósitos. Corre termos no DCIAP e encontra-se em segredo de justiça”.

No Parlamento decorre uma comissão de inquérito à CGD, proposta potestativamente pelo PSD, sobre as contas de todas as administrações da Caixa desde o ano 2000.