Os trabalhadores do Metro de Lisboa vão ser destacados para a “venda manual” de cartões Viva Viagem. Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores do Metro anuncia que a empresa pôs em marcha um “plano de contingência” para contornar a ausência destes bilhetes nos pontos de venda automática das estações de metro.

“A Administração do Metro e todas as Organizações Sindicais estão a colaborar na implementação de um plano de contingência, que garanta a existência de um agente do Metro de Lisboa em todas as estações, de forma a garantir a venda manual dos cartões Viva Viagem”, refere o documento do sindicato.

Face à escassez destes cartões nos pontos habituais, o sindicato aconselha “todos os utentes a reutilizarem, sempre que possível, os seus cartões Viva Viagem e a adquiri-los com antecedência evitando as estações mais movimentadas”.

A ausência de cartões foi anunciada pelo Diário de Notícias. Na sexta-feira, o jornal referia que 100 das 280 máquinas tinham ficado sem bilhetes. Há cerca de uma semana e meia, o agrupamento de operadores dos transportes da capital (Otlis) referia que “o atual fornecedor dos suportes de uso ocasional da Área Metropolitana de Lisboa está a registar atrasos no envio de encomendas”.