Papa Francisco

Papa e Presidente da República Democrata do Congo pedem urgência na “cooperação nacional e internacional” para restabelecer paz no Congo

O papa Francisco e o Presidente da República Democrática do Congo, Joseph Kabila, concordaram na necessidade urgente de "cooperação nacional e internacional" para restabelecer a convivência no país.

"Urgência de uma cooperação a nível nacional e internacional para proporcionara a assistência necessária e restabelecer a convivência civil" no Congo

ADREW MEDICHINI / POOL/EPA

O papa Francisco e o Presidente da República Democrática do Congo (RDC), Joseph Kabila, concordaram esta segunda-feira na necessidade urgente de “cooperação nacional e internacional” para restabelecer a convivência no país.

O líder da igreja Católica recebeu esta segunda-feira o Presidente congolês numa reunião de 20 minutos, segundo um comunicado no Vaticano, em que falaram da persistência da “violência que afeta a população da zona oriental do país” e a “urgência de uma cooperação a nível nacional e internacional para proporcionara a assistência necessária e restabelecer a convivência civil”.

Além das boas relações entre o país e a Santa Sé, o encontro centrou-se nos “recentes confrontos na capital”, Kinshasa.

Durante o encontro, foi reiterada:

A importância da colaboração entre os atores políticos e os representantes da sociedade civil e as comunidades religiosas, em prol do bem comum, mediante um diálogo respeitoso e inclusivo para a estabilidade e a paz no país”.

Neste país africano, que ainda tenta recuperar de uma sangrenta guerra civil, verificaram-se novos confrontos, que causaram dezenas de mortos, depois de Kabila ter protelado a data das próximas eleições.

O último mandato de Joseph Kabila, no poder desde 2001, terminaria a 19 de dezembro, mas o Governo anunciou que, neste momento, não se realizarão novas eleições devido à falta de fundos e perante a impossibilidade de atualizar os censos antes dessa data.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)