A visita do Papa Francisco a Portugal, em maio de 2017, continua sem um programa definido — não se sabe se vem apenas a Fátima, ou se passará por mais locais do país, nem quantos dias ficará em Portugal. É que apesar de, inicialmente, apenas ter manifestado interesse em visitar o Santuário de Fátima, o Papa recebeu, em março, o convite formal de Marcelo Rebelo de Sousa para visitar Portugal enquanto chefe de Estado, pelo que é expectável que Francisco também visite Lisboa.

O que parece certo, para já, é que o líder da Igreja Católica não irá visitar a arquidiocese de Braga, que também esperava receber a visita de Francisco, num itinerário que passasse por Lisboa, Fátima e Braga. A informação foi dada esta semana pelo bispo auxiliar de Braga, D. Nuno Almeida, através do Facebook. Na sua página, o prelado escreveu:

Na saudação pessoal, pude assegurar ao Santo Padre a minha oração, comunhão e empenho em viver o que ele nos propunha. Quando me apresentei como bispo auxiliar de Braga e que esperávamos com alegria a sua visita em Maio, o Papa com um grande sorriso acrescentou: “Lamento não poder ir a Braga, mas, certamente, encontrar-nos-emos em Fátima, em Maio!”

Já em setembro de 2015, altura em que o Papa disse aos bispos portugueses que tinha “um desejo profundo” de visitar Portugal, apenas tinha ficado garantida a visita ao Santuário de Fátima. Em relação às outras dioceses do país, “não ficaram portas fechadas”, explicou o vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, e bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto. Na visita ad limina dos bispos portugueses, o Papa recebeu convites de várias dioceses do país.

Em março, durante uma visita oficial à Santa Sé, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entregou “um convite formal” ao Papa para visitar o país enquanto chefe de Estado do Vaticano. “Aquilo que posso dizer é que o meu estado de espírito é de quem saiu muito feliz da entrevista”, disse Marcelo à saída da visita.

O Papa Francisco vem a Portugal em maio de 2017 para presidir às celebrações do centenário das aparições de Nossa Senhora aos três pastorinhos. Entre as expectativas da Igreja portuguesa para a visita, destacam-se as possíveis novidades nos processos de canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, e no processo de beatificação da irmã Lúcia.