Uma operação conjunta realizada por forças especiais de três países resultou na captura de cinco alegados jihadistas nas cidades espanholas de Barcelona e Melilla, na cidade alemã de Wuppertal e outro em Bruxelas, na Bélgica. O objetivo da operação era neutralizar uma célula terrorista que tem divulgado propaganda do Estado Islâmico, sobretudo em espanhol.

De acordo com o jornal El Mundo, que cita um comunicado do Ministério da Administração Interna, quatro dos cinco detidos são espanhóis e o quinto é de nacionalidade marroquina. “Os cinco pertenciam a uma célula com uma estrutura perfeitamente organizada” e que atuavam sobretudo “através de vários canais da Internet”, esclarece o Governo espanhol.

Além da propaganda terrorista, o grupo dedicava-se ainda a localizar e escolher “elementos radicais para proceder ao seu adequado doutrinamento e captação como colaboradores”, a dar contactos aos recrutados pelo Estado Islâmico, de forma a faze-los chegar a territórios controlados pela organização terrorista.

Esta célula era responsável por uma página no Facebook, cujo principal objetivo era radicalizar jovens (sobretudo espanhóis) e promover a prática de atos terroristas, através da divulgação de vídeos de “extrema crueldade” e de mensagens de incitamento ao ódio.

A página contava já com 32.500 seguidores e tinha um ritmo de crescimento de 500 seguidores por semana. Apesar da detenção dos cinco detidos, a investigação continua em curso.