Portugal é o Estado-membro da União Europeia (UE) em que os bens comercializados internacionalmente por via marítima têm o maior valor (81%), face aos 51% da média europeia, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo Eurostat.

Em 2015, o comércio internacional de bens por via marítima, em Portugal, representava 81% do valor das trocas, o que coloca Portugal no cimo da tabela, seguido de Chipre (80%), Grécia (77%), Espanha (74%), Malta (67%), Itália (61%) e Finlândia (60%), sendo a média da UE de 51%.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, os bens que chegam a Portugal por via marítima representam 83% do valor total das importações (UE 53%) e os que saem pesam 79% das exportações (UE 48,1%).

Os principais portos europeus, em termos de tonelagem, são Roterdão (Holanda), por onde passaram, em 2014, 422 milhões de toneladas de bens (11% do total da UE), seguindo-se o de Antuérpia (Bélgica), com 180 milhões de toneladas (5% do total), o de Hamburgo (Alemanha), com 126 milhões de toneladas (3%), o de Amesterdão (Holanda), com 97 milhões de toneladas de bens (3%), o de Algeciras (Espanha), com 76 milhões de toneladas (2%) e o de Marselha (França), com 74 milhões (2% do total da UE).

Os dados foram divulgados no âmbito do Dia Mundial do Mar, que se assinala na quinta-feira sob o tema “Os transportes marítimos: indispensáveis para o mundo”.