Ganhou a vida dentro do ringue e perdeu-a ao serviço do Estado Islâmico. Chamsulvara Chamsulvaraev, antigo campeão europeu de luta livre, terá sido morto no início de setembro por um drone norte-americano em Mosul, no Iraque, conta a Marca.

O atleta azeri, de 32 anos, retirou-se da competição em 2014 e juntou-se ao Estado Islâmico, para recrutar meninas e transformá-las em terroristas suicidas. Segundo o The Sun, Chamsulvaraev terá sido o responsável pelo recrutamento e radicalização de Diana Ramazanova, uma adolescente grávida que se fez explodir em Istambul em 2015.

Chamsulvara Chamsulvaraev nasceu na Rússia em 1984 e recebeu a nacionalidade azeri aos 20 anos, para ter mais hipóteses de sucesso no desporto. Foi campeão europeu em 2007, na categoria -74 quilos. Em 2007, 2008 e 2010 ganhou a medalha de bronze nos Europeus. Em 2009 e 2007 meteu ao bolso as medalhas de prata e bronze nos Mundiais, respetivamente. O azeri participou ainda nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.