As Nações Unidas enviaram esta terça-feira a Bissau o secretário-geral adjunto, Abdoulaye Dieye, para “reiterar e reforçar” o apoio à Guiné, de maneira a que o país se consiga desenvolver, anunciou a organização.

A visita acontece numa altura em que os políticos da Guiné-Bissau tentam formar um governo que garanta estabilidade até ao final da legislatura, em 2018.

Apesar da crise, a ONU pretende ajudar o país a alcançar “as suas prioridades no quadro dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável” estabelecidos a nível mundial pela organização.

Até quinta-feira, o secretário-geral adjunto terá encontros com as autoridades da Guiné-Bissau, organizações da sociedade civil e equipa das Nações Unidas no país.

Abdoulaye Mar Dieye, natural do Senegal e formado em França, foi nomeado administrador adjunto e diretor do escritório regional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para África em julho de 2013.