A União Europeia (UE) vai financiar rapidamente o Afeganistão com uma verba de 200 milhões de euros para “apoiar a estabilidade e a boa governação no país”, anunciou esta quarta-feira o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

“A Europa quer que o processo de reformas se acelere e se reforce no Afeganistão […], a estabilidade política, a paz e a segurança são essenciais para haver desenvolvimento económico”, disse Tusk, sublinhando que a UE e o Afeganistão “assinaram um contrato de consolidação do Estado no valor de 200 milhões de euros para apoiar a estabilidade e a boa governação no país”. Este montante entrará diretamente no Orçamento do país.

Tusk falava na abertura de uma conferência de doadores para o Afeganistão, que hoje decorre em Bruxelas. À entrada para o evento, a Alta Representante para a Política Externa e de Segurança para a UE, Federica Mogherini, lembrou que, no total, a UE e os 28 estados-membros se comprometeram com um financiamento de 1,2 mil milhões de euros ao Afeganistão.

Dos cofres da UE sairão 800 milhões de euros, de fundos próprios, devendo o restante montante ser garantido pelos Estados-membros. “Esperamos níveis de compromisso semelhantes dos outros parceiros”.

A conferência de doadores reúne hoje, em Bruxelas, uma centena de delegações, 75 países e 25 organizações internacionais.