A Google não planeia, afinal, fazer uma oferta de compra pela empresa dona da rede social Twitter, noticia o site Recode, citando fontes conhecedoras do processo. O interesse da Disney também não parece ter grandes pernas para andar e é, também, “improvável” que a Apple venha a apresentar uma proposta. As alternativas para a empresa começam a escassear — apenas a Salesforce tem publicitado o interesse — e as ações caíram a pique (mais de 9%) no pós-mercado da sessão de quarta-feira, após esta notícia.

Para a Salesforce, uma empresa de computação remota (cloud computing), o Twitter é um “diamante em bruto” e um “produto magnífico“, apesar de estar confrontado com “desafios difíceis”. Assim, a Salesforce perfila-se como a única empresa que poderá concretizar o interesse pela rede social.

Más notícias para a empresa em bolsa, já que as ações tinham vindo a subir nos últimos dias com notícias de um interesse de gigantes como a Google (Alphabet), a Apple e a Disney. Segundo o site de notícias tecnológicas Recode, a Google não está a planear fazer uma oferta, apesar de ter colocado a firma Lazard a estudar os contornos financeiros de uma potencial oferta.

A notícia da Recode, que de imediato fez cair as ações, foi atualizada com a informação de que também a Disney não tenciona avançar. A mais valia que o Twitter poderia representar para a Disney seria a contribuição que poderia no campo do vídeo. Sendo a Disney uma companhia interessada em divulgar trabalhos neste formato, o Twitter seria um investimento para a partilha de conteúdos que poderiam fazer a empresa recuperar da descida de 1,7% que sofreu nesse campo.