Um dos jogadores dos All Blacks (como é conhecida a seleção neozelandesa de rugby) foi apanhado numa casa de banho pública para deficientes a fazer sexo com uma mulher, o que lhe valeu uma suspensão de um jogo, informou a equipa. O incidente, com o jogador Aaron Smith, aconteceu no aeroporto de Christchurch, após uma partida naquela cidade, e foi imediatamente afastado dos treinos da equipa, uma suspensão que já foi confirmada pelo treinador da equipa, Steve Hansen.

Aaron Smith é considerado o melhor jogador do mundo na sua posição, halfback, e joga pelos All Blacks, os atuais campeões do mundo da modalidade, desde 2012. Desde então, jogou 54 jogos pela seleção. De acordo com a conta de Twitter oficial da equipa, o treinador Steve Hansen garantiu que “Smith aceitou que o seu comportamento não faz parte dos padrões dos All Blacks”.

O presidente da federação neozelandesa de rubgy, Steve Tew, também condenou a atitude do jogador. Em declarações à AFP, Tew disse que “foi uma má decisão do Aaron, e mancha tanto a sua imagem como a da equipa”.

Os acontecimentos remontam à quarta jornada do campeonato, ainda em setembro, após o jogo entre a Nova Zelândia e a África do Sul, na cidade de Christchurch, que os All Blacks venceram por 41-13. No regresso, já no aeroporto, e enquanto Smith ainda fazia parte da comitiva oficial, o jogador foi apanhado numa casa de banho para deficientes a fazer sexo com uma jovem. O casal foi descoberto depois de outros utilizadores do aeroporto terem ouvido os gemidos. O jogador vai agora ser presente a uma comissão de inquérito para investigar o incidente.