O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, vai estar no Santuário de Fátima nos dias 12 e 13 de outubro, para presidir à última grande peregrinação antes da visita do Papa Francisco, em maio de 2017. É a primeira vez que o chefe da diplomacia da Santa Sé visita o Santuário de Fátima, e diz estar a preparar-se “refletindo sobre o significado de Fátima”.

“Imagino que devem ter pensado que, por ocasião do 99.º aniversário das aparições, ter a presença do colaborador direto do Papa Francisco poderá ser uma boa preparação para o centenário que será no próximo ano“, explicou o chefe da diplomacia do Vaticano à Sala de Imprensa do Santuário de Fátima.

Foi o cardeal Parolin que, no mês passado, tornou falar sobre a visita do Papa Francisco a Portugal. Durante uma celebração na Basílica de São Pedro, no Vaticano, Parolin falava da ligação dos Papas a Maria, e disse: “Mesmo nas aparições da Virgem Maria aos três pastorinhos em Fátima, cujo centenário será celebrado em 2017 — no qual esperamos vivamente que possamos contar com a presença do Papa Francisco — há este vínculo estreito entre Maria, o Papa e o sofrimento”.

Quando D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima (a quem cabe convidar os bispos que presidem às peregrinações em Fátima), convidou o secretário de Estado do Vaticano a estar no Santuário, Parolin “ter-se-á aconselhado com o Papa, que lhe terá dito: ‘Vais abrir o caminho, vai como precursor‘”, explicou o bispo.

No dia 12, antes de seguir para Fátima, Pietro Parolin apresenta na Universidade Católica de Lisboa uma conferência sobre “A Diplomacia da Santa Sé nos últimos pontificados”.

Durante a peregrinação, espera-se que o secretário de Estado do Vaticano adiante os detalhes da visita de Francisco, já que tem sido tradição da Santa Sé apresentar o programa completo a seis meses da viagem.