As amigas já lhe pediam conselhos, quando não iam mesmo para casa da atriz tratar da maquilhagem antes de uma festa. E as perguntas eram constantes: “O que é que usas? Estás sempre tão bem maquilhada, como é que consegues?” Maria João Bastos agradecia os elogios e partilhava o que foi aprendendo ao longo da carreira de manequim e de atriz, mas também o que foi experimentando em casa, quando tentava recriar ao espelho o que via em revistas e campanhas de beleza. “Sempre adorei este universo”, diz ao Observador na véspera de apresentar a sua primeira coleção de maquilhagem. Está sorridente, com os olhos azuis e enormes bem pintados, e com um novo número da sorte: 13, o total de produtos que lançou esta sexta-feira em parceria com a Perfumes e Companhia e a sua marca exclusiva Make Up Factory.

A ideia de lançar uma coleção de maquilhagem, conta a atriz, nasceu numa viagem de avião de regresso a Portugal, depois de mais uma longa estadia no Brasil para gravar a novela da Globo “Boogie Oogie”. “Nas nove horas do voo construí toda a estratégia de concretização daquilo que era um sonho antigo” conta, dizendo a brincar que a especialização em Marketing e Publicidade, dentro do curso de Ciências da Comunicação, “deu jeito”. Pouco depois de aterrar propôs o projeto à Perfumes e Companhia, que recebeu a ideia “com entusiasmo”. Juntas chegaram à marca alemã de maquilhagem “profissional mas ao mesmo tempo acessível” e Maria João Bastos voltou a apanhar um avião, mas desta vez para ir a Munique escolher os produtos e fotografar a campanha.

make up factory maria joão bastos 1

A atriz a escolher as fotografias da campanha. (Foto: Divulgação)

“Make Up Factory by Maria João Bastos” inclui para já 13 produtos — um blush, um corretor, três caixas de sombras (cada uma com quatro tons), uma máscara de pestanas, um lápis de contorno de lábios, um gloss, dois lápis de olhos e três batons mate — e nasce à partida com a “intenção de continuar”. O artigo mais caro custa 19,50€ a a própria atriz sugere formas diferentes de usar o mesmo produto, dividindo a coleção entre “look dia”, mais natural, e “look noite”, onde os olhos surgem mais carregados e as sombras mais escuras.

“Não gosto de olhos fortes com lábios fortes”, diz a atriz. “O foco ou são os lábios ou são os olhos, as duas coisas acho muita informação. É o meu gosto pessoal, e é disto que trata esta coleção: é o que eu uso, é a minha cara.”

Uma cara que aos 41 anos, e como confessa em entrevista, aprendeu a conhecer bem.

blush maria joão bastos make up factory

A atriz escolheu um “blush” com três tons porque “fica com um resultado mais natural, ao mesmo tempo que ilumina o rosto.”

Diz que a maquilhagem é uma questão muito pessoal. Porquê?
Porque cada mulher tem de conhecer o seu rosto e aquilo que lhe fica bem, e cada rosto é diferente. Acho que a maquilhagem é uma extensão da nossa personalidade e diz muito de nós, portanto temos de encontrar aquela com a qual nos sintamos bem, porque é esse o poder da maquilhagem: tornar-nos bonitas, valorizar os nossos traços. Eu acredito que a maquilhagem dá confiança e segurança a uma mulher, por isso é importante que ela consiga explorar o seu rosto e aventurar-se a experimentar vários produtos, para procurar aquilo que lhe fica melhor. E isso varia de pessoa para pessoa. No meu caso, sempre tive interesse por esta área, desde muito jovem. Já fiz cursos de maquilhagem e comecei desde muito nova a conhecer o meu rosto e a explorar aquilo que me ficava bem. Inicialmente quando fazia experiências havia coisas que adorava ver noutras mulheres, em revistas de beleza e em campanhas, mas que em mim não funcionavam. É preciso encontrar aquilo que se adapta à nossa maneira de ser e de estar.

Fazendo um exercício de memória, e já que diz que é uma paixão desde jovem, qual é a sua primeira recordação deste universo? Era daquelas meninas que roubava o pó de arroz da mãe?
Sim, desde pequenina sempre adorei o mundo do espetáculo, e a maquilhagem está completamente ligada à minha profissão. Maquilho-me para trabalhar, e a questão da caracterização é importantíssima na composição das personagens. Mas lembro-me que quando vim para Lisboa e fiz a minha primeira formação em representação, havia várias áreas e uma delas era precisamente um curso de maquilhagem com a Cristina Gomes. Tudo me fascinava nas aulas dela, e foi aí que aprendi a experimentar, a conhecer o meu rosto, e que para cada pessoa são precisas coisas diferentes. Essa paixão foi crescendo e há bastante tempo que tinha o sonho de ter uma coleção minha.

Três truques de maquilhagem de Maria João Bastos

Mostrar Esconder

1. Para fazer o contorno dos olhos: “Coloco o lápis dentro do olho [na linha de água], mas em vez de fazer o contorno com o olho aberto, faço com o olho fechado, e automaticamente o risco fica não só em baixo mas também em cima. Se quiser um look mais rock, pressiono [piscando o olho com força duas ou três vezes] e o risco, naturalmente, vai esborratar um bocadinho. Depois é só esbater com um bom pincel e brincar com as sombras. Eu gosto muito dos tons bordeaux para este tipo de look de noite, ou mesmo dos pretos.”

2. Para a máscara de pestanas: “Durante o dia passo só uma vez, muito suavemente, para ficar com um look natural. À noite passo uma primeira vez com um toque muito leve, espero um bocadinho, volto a colocar produto na escova e passo novamente a máscara, mas desta vez com um pouco de pressão e mesmo junto à raiz das pestanas, três ou quatro vezes. Fica um preto muito carregado, as pestanas ficam enormes e com volume, e a expressão do olhar fica mais marcada.”

3. Para dar volume aos lábios: “Com um lápis de contorno de lábios, pinto os lábios todos, excetuando a parte interior, em cima e em baixo. De seguida ponho batom, mas como essa parte fica mais clara, dá uma sensação de volume e de uns lábios mais sensuais. E como usei o lápis, o batom vai durar mais tempo.”

Ainda passa muitas horas ao espelho, a fazer esse exercício de estudar as feições? Pelo menos na criação das personagens?
Para a construção de uma personagem sim, faço sempre esse trabalho em conjunto com a pessoa responsável pela caracterização. É um processo de que gosto muito e é muito importante na preparação. Depois em casa… Hoje em dia já conheço bem o meu rosto e tenho os meus hábitos muito marcados a nível de maquilhagem. Mas continuo a fazer experiências. Gosto muito de me maquilhar, e desse tempo em que me preparo para um evento ou para alguma situação em que tenha de estar mais arranjada. É um momento em que ponho uma música…

Há mesmo um ritual?
Sim. Acho que é um momento muito íntimo, um momento muito para nós. E eu tento desfrutar ao máximo.

Maquilha-se mais para si ou para os outros?
Muito mais para mim. Porque acho que a maquilhagem é isso, é um momento muito nosso, é para nos sentirmos bonitas, para nos dar confiança. E em primeiro lugar acho que tem de ser para nós.

230816_9155

O look de dia aposta numa maquilhagem mais suave e mais apropriada para o trabalho. (Foto: Divulgação)

Os essenciais para uma maquilhagem rápida

Mostrar Esconder

“De manhã, quando não tenho muito tempo, há três produtos que considero essenciais e que conseguem fazer logo a diferença: a máscara de pestanas, o blush e o corretor líquido para pôr debaixo dos olhos ou corrigir alguma imperfeição. Se tiver tempo, pode ser mesmo no carro, quando estou no trânsito, coloco ainda gloss nos lábios. O rosto fica imediatamente com um ar mais iluminado, mais saudável.”

O que é que pensa do movimento #nomakeup, que tem estado a ser falado desde que celebridades como Alicia Keys e Gwyneth Paltrow apareceram com o rosto ao natural?
É completamente uma opção de cada mulher, e algo que tem de se respeitar. Não me choca minimamente que existam mulheres que não se queiram maquilhar, isso pode-se prender com variadíssimos motivos — eu não os conheço –, mas acho que é a opção de cada uma.

Era capaz de ir a um casting sem maquilhagem?
Vou muitas vezes. Eu ando muitas vezes sem maquilhagem, até porque a minha profissão a isso obriga, tenho de descansar a pele. Mas também sei que, quando coloco maquilhagem, ganho uma luz diferente — até interior, não falo só do exterior. Fico com uma energia diferente, e gosto disso.

O quê? Coleção Make Up Factory by Maria João Bastos
Onde? À venda nas lojas Perfumes e Companhia
Quanto? Preços de 11,50€ (lápis de olhos) a 19,50€ (caixas de sombras e blush)