Actualmente com uma oferta em termos de veículos eléctricos reduzida a um único modelo, o Soul EV, a Kia pondera expandir-se neste domínio, estando a estudar a possibilidade de lançar mais uma proposta, a qual poderá passar por uma versão 100% eléctrica do SUV compacto Niro. A revelação foi feita pelo director de Operações da marca sul-coreana, Tae-Hyun Oh, à britânica Car Dealer Magazine.

Com a Hyundai envolvida no lançamento do Ioniq, espécie de concorrente directo do Toyota Prius desdobrado em três variantes de propulsão – híbrido, híbrido plug-in e exclusivamente eléctrico –, a Kia procura assim acompanhar a tendência do mercado, rumo a uma oferta cada vez maior de veículos eléctricos. Utilizando, desta feita, um modelo não apenas recente, mas que começa igualmente a protagonizar uma óptima afirmação comercial nos mercados onde já é disponibilizado – o que ainda não acontece entre nós.

De salientar que o Niro e o Ioniq partilham a mesma plataforma, pelo que não vão ser necessárias grandes modificações para permitir ao Niro aderir à locomoção exclusivamente eléctrica, ele que já é híbrido.

“Lançámos recentemente o Niro na Europa e nos Estados Unidos da América, mas também temos de ter atenção à necessidade de responder cada vez melhor aos regulamentos, em termos de emissões, nos diferentes mercados. Como tal, estamos neste momento a estudar seriamente a hipótese de vir a desenvolver um Niro eléctrico”, avança Tae-Hyun Oh.

No entanto, conforme o mesmo responsável também reconheceu, a ambição da Kia em reduzir as emissões não se esgota nos veículos eléctricos: “Estamos preparados para, dentro de alguns anos, lançar um veículo movido a célula de hidrogénio. Uma vez alcançado esse objectivo, acredito que estaremos em boas condições para garantir uma oferta em todas as vertentes do mercado.”

Entretanto, correm rumores sugerindo que a Kia estará já a preparar um upgrade do Soul EV para 2018, o qual trará um considerável incremento da autonomia, levando o modelo a competir com propostas mais recentes, como é o caso do Opel Ampera-e, cuja autonomia surge nos 500 km, ou do Tesla Model 3, com uma autonomia anunciada de 345 km. Já o Hyundai Ioniq, na versão exclusivamente eléctrica, reclama a capacidade de fazer até 250 km com uma só carga.