O britânico Andy Murray conquistou este domingo o Open da China, em Pequim, ao bater na final o búlgaro Grigor Dimitrov, 20.º da hierarquia, aproximando-se assim do líder do ranking mundial, o sérvio Novak Djokovic.

Murray, segundo jogador mundial e primeiro cabeça de série, derrotou Dimitrov em dois ‘sets’, pelos parciais de 6-4 e 7-6 (7-2), em 1:57 horas, conquistando o 40.º título da carreira, sendo o 16.º a chegar a este registo na ‘era Open’.

Pela primeira vez desde 2011, o escocês consegue cinco títulos no mesmo ano, uma vez que, antes de Pequim, já tinha arrebatado o Masters 1000 de Roma, o Aegon Championship, o torneio de Queens e o ouro nos Jogos Olímpicos Rio2016.

No ativo, apenas três jogadores somam mais de 40 títulos ATP, o suíço Roger Federer (88), o espanhol Rafael Nadal (69) e Novak Djokovic (66), jogador do qual Murray dista agora apenas 1.555 pontos no ‘ranking’ mundial.