O Ministério Público Federal (MPF) do Brasil acusou esta segunda-feira o ex-Presidente Lula da Silva pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e corrupção passiva devido a negócios em Angola.

As práticas criminosas ocorreram entre, pelo menos, 2008 e 2015 e envolveram, segundo o MPF, a atuação de Lula (da Silva) junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) e outros órgãos sediados em Brasília com o propósito de garantir a liberação de financiamentos pelo banco público para a realização de obras de engenharia em Angola”, lê-se num comunicado do MPF.

Além de Lula, a acusação foi feita ainda contra mais 10 pessoas, entre elas o empresário Marcelo Odebrecht e o sobrinho de Lula da Silva, Taiguara Rodrigues dos Santos.