O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, apresentou oficialmente a candidatura para um quinto mandato na presidência do clube, tendo como principais eixos o inconformismo, a dinâmica e a determinação na conjugação de resultados financeiros e desportivos. O líder dos ‘encarnados’, que falava durante o discurso de apresentação, em Lisboa, realçou que a lista candidata às eleições de 27 de outubro é de “continuidade”, mas com ambição renovada.

“Continuidade não significa conformismo ou resignação, não significa menor empenho ou relaxamento. Nada disso. Esta lista vai abraçar os desafios e os valores as anteriores direções a que presidi: seriedade, empenho, desafio e, acima de tudo, uma permanente vontade de inovar”, afirmou. Nesse sentido, Vieira relembrou que mantém o desejo de continuar a crescer fora de Portugal, procurando alicerçar o Benfica como marca global.

“O Benfica é hoje um clube unido, vanguardista e inovador. Mas é ao mesmo tempo um clube que pensa no futuro, cuidando do passado, em que ninguém é indispensável. A China, a Ásia, o Médio Oriente e os Estados Unidos são geografias que vamos privilegiar com parcerias que projetem e promovam o Benfica em cada um desses mercados. Quero continuar a aliar o sucesso económico ao sucesso desportivo”, sustentou.

Para Rui Rangel, opositor nas últimas eleições e que agora apoia Vieira no ato eleitoral, negou que tenha tido um convite para integrar a direção nos próximos quatro anos, dando toda a confiança ao atual presidente dos ‘encarnados’. “Os benfiquistas reconhecem a grandeza do trabalho de Luís Filipe Vieira, que é um líder incontestável. Não me admira que não exista uma lista opositora. Reconheço o trabalho que Luís Filipe Vieira fez, ganhador, que projetou o Benfica à escala nacional, consolidou as vitórias. A grandeza do Benfica é estar unido”, disse o juiz.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O líder das ‘águias’ abordou a saída dos vice-presidentes Rui Gomes da Silva e Rui Cunha, este último por motivos pessoais. “Rui Gomes da Silva foi uma saída consensual, em que não pode haver qualquer tipo de leituras conspirativas ou demagógicas. Sai do Benfica enquanto dirigente, mas não sai enquanto amigo e não sai enquanto benfiquista”, reconheceu.

A lista de Luís Filipe Vieira é, para já, a única candidata à presidência do Benfica. O prazo para a apresentação de listas termina a 17 de outubro, às 17 horas.