O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, congratulou-se este sábado com a libertação de dois cidadãos norte-americanos “retidos” pelos rebeldes Huthi no Iémen devastado pela guerra.

Embora dizendo ser demasiado cedo para revelar as identidades dos norte-americanos desaparecidos, que foram transportados de avião para Omã, Kerry saudou a sua libertação que explicou ter sido fruto de muitos esforços diplomáticos nos últimos dias.

Falando à imprensa na Suíça, após conversações internacionais na Síria, o chefe da diplomacia dos Estados Unidos precisou que os dois cidadãos norte-americanos tinham sido retirados do Iémen num avião que estava a transportar iemenitas feridos no bombardeamento de um funeral na capital iemenita.

“Um avião voou de Mascate para Sanaa, levando a delegação Huthi de volta a Sanaa, e depois voltou, transportando pessoas feridas no ataque para Omã”, disse Kerry.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O governante norte-americano explicou tratar-se de uma coisa em que Washington esteve “a trabalhar nos últimos dias, e que também assegurou a libertação de dois cidadãos norte-americanos pelos Huthi”.

“Os seus nomes não serão por enquanto divulgados, mas estamos obviamente muito satisfeitos com isso e continuamos a trabalhar noutras situações de reféns ali e noutros locais”, frisou.