A empresa sul-coreana tem enfrentado muitos problemas depois do lançamento do problemático Galaxy Note 7, que acabou por ser descontinuado devido a problemas com a bateria.

Apesar de toda a controvérsia em torno do Note 7, este era um smartphone que trazia novas funcionalidades no sistema operativo que o acompanhava – TouchWiz, a adaptação da Samsung ao Android. Agora que o topo de gama da linha voltou a ser o Galaxy S7 e S7 Edge, a empresa decidiu trazer para estes modelos uma melhoria numa funcionalidade que já possuíam, o Always On Display – que permite manter uma parte do ecrã sempre ligada, com um baixo consumo de energia, onde é possível ter acesso a diversas notificações, às horas, etc.

Screenshot_20161017-104441 Screenshot_20161017-104506

A atualização trouxe novos formatos (temas) desta funcionalidade, assim como mais opções de costumização. Pode alterar a cor do relógio, adicionar uma frase ou uma imagem à escolha e saber que música está a ser reproduzida. Foi uma atualização que traz mais liberdade ao utilizador para deixar o smartphone com um toque mais pessoal.

Apesar da Samsung ter importado algumas funcionalidades do Note 7, estas não chegaram todas ao irmão mais velho do modelo problemático. Com a nova atualização, apenas as chamadas perdidas e as mensagens recebidas aparecem no ecrã, como já acontecia nos modelos da gama S. No smartphone agora descontinuado era possível visualizar um maior número de notificações, bem como interagir com as mesmas a partir do Always On Display.

Segundo o site Android Authority, a Samsung afirmou que esta funcionalidade, agora, gasta menos de 1% de bateria por hora.