A Autoeuropa, fábrica da Volkswagen em Palmela, vai contratar 1.500 trabalhadores nos próximos meses, avança o Jornal de Negócios. A fábrica prepara-se para começar a produzir um novo modelo em 2017, e de acordo com o mesmo jornal, a produção irá duplicar e deverá chegar aos 200 mil carros por ano em 2018. O diretor-geral da Autoeuropa, Miguel Sanches, não quis, contudo, confirmar estes números, sublinhando apenas que “será com certeza uma contratação maciça”.

A primeira fase do recrutamento terá início ainda este ano, para que os novos funcionários estejam preparados para a produção do novo modelo, que deverá arrancar no segundo semestre de 2017.

A fábrica tem agora um plano de ação para os próximos anos que prevê um aumento gradual da produção. Este ano vai fechar com a produção de 85 mil carros (Volkswagen Sharan, Volkswagen Scirocco e Seat Alhambra), o que representa, segundo o Negócios, apenas 56% da capacidade produtiva da fábrica. O primeiro semestre de 2017 será marcado por testes à “velocidade de linha e a implementação de novos modelos de trabalho”, segundo Miguel Sanches.

A segunda metade do próximo ano, já com a produção do novo modelo, deverá fazer a fábrica fechar 2017 com 100 mil unidades produzidas. É no ano seguinte, 2018, que acontece a grande mudança. A fábrica passará a ter três turnos, em vez de dois, duplicando a produção e fechando, previsivelmente, o ano com 200 mil veículos produzidos.

Isto vai colocar a Autoeuropa no universo das grandes fábricas do grupo Volkswagen”, sublinha Miguel Sanches ao Negócios.

O primeiro protótipo do modelo já está pronto, mas só será conhecido no primeiro trimestre de 2017. A Autoeuropa vai passar a operar com uma nova tecnologia de produção, que vai permitir produzir novos modelos mais rapidamente, destaca o diretor-geral.