Um grupo de 26 pessoas, de países asiáticos, foi libertado este sábado por piratas da Somália, depois de quase cinco anos de cativeiro após o seu barco de pesca ter sido sequestrado, anunciaram mediadores da libertação.

A tripulação do Naham 3 – a segunda que esteve mais tempo refém dos piratas somalis – foi sequestrada em março de 2012 no sul das ilhas Seychelles.

“Estamos muito contentes por anunciar a libertação da tripulação esta manhã”, disse John Steed, coordenador da organização Hostage Support Partners (HSP), que ajudou a negociar a libertação do grupo, citado pela organização Oceans Beyond Piracy (OBP).

A mesma fonte indicou que o grupo está com as autoridades de Galmudug, no centro da Somália, e será repatriado num voo humanitário das Nações Unidas, antes de serem enviados para os seus respetivos países.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os piratas tinham inicialmente sequestrado 29 pessoas, mas uma morreu no ataque, e duas outras sucumbiram a doença durante o cativeiro, adiantou a mesma fonte.

A tripulação, que passou a maior parte do cativeiro em terra, na Somália, provinha do Camboja, China, Indonésia, Filipinas, Taiwan e Vietname.