Carlos Tavares mantém-se firme na concretização do seu plano para a recuperação financeira do grupo PSA, conhecido como “Push to Pass”. O português, CEO do conglomerado francês, adianta mesmo que a empresa “pretende agarrar todas as oportunidades de mobilidade relacionadas com o automóvel”. Inclusive no sector dos usados, domínio em que a PSA pretende duplicar as vendas, para 8000 mil unidades, até 2021. E, no processo, quadruplicar os lucros correspondentes a essa área de negócios.

Para o conseguir, foi desenvolvida uma nova estratégia específica para este sector, que teve início com a criação de uma unidade de âmbito internacional dedicada aos usados, dirigida por Marc Lechantre, um histórico da organização. A sua tarefa será definir e implementar os planos de acção que permitam alcançar os objectivos estipulados pelo grupo nesta matéria.

Deste modo, a intervenção da nova unidade de negócios incidirá sobre três canais de distribuição: B2B (comercialização dos veículos buy-back do grupo e desenvolvimento de novas formas de escoamento de usados), B2C (intensificação das vendas a clientes particulares através dos programas “Peugeot Ocasiões do Leão” e “Citroën Select”, bem como de um programa análogo a criar para a DS) e C2C (criação de uma actividade de venda online de serviços a clientes do mercado particular-a-particular).

Aliás, o negócio através da rede virtual é mesmo uma das grandes apostas da PSA para os usados, que está já em negociações com a francesa Aramisauto, líder nas vendas de veículos usados online, com vista à formação de uma aliança estratégica de capital que permita incrementar as suas vendas de usados, e de serviços associados, através da Internet. Ao mesmo tempo, a PSA passará o propor aos clientes da Aramisauto os seus serviços de financiamento, seguros, garantias e assistência a veículos usados.