Os cerca de 6.400 migrantes que residem no campo conhecido como a ‘selva’ de Calais, na França, reuniram-se esta segunda-feira no ponto de encontro determinado pelas autoridades para dar início à evacuação do espaço, avança a agência de notícias AFP.

O grupo apresentou-se pelas 6h (5h em Lisboa) com malas e mochilas junto do armazém que está a servir como centro das operações, que têm como objetivo transportar entre seis mil e oito mil migrantes para centros de acolhimento em todo o país.

O que é a "Selva" de Calais?

Mostrar Esconder

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A cidade de Calais, no norte de França, sempre foi um destino muito procurado pelos refugiados que tentam chegar ao Reino Unido através do túnel do Canal da Mancha.

Já desde o final do século passado que têm aparecido vários campos em zonas desocupadas da cidade, mas foi no início de 2015, com o agravar da crise de refugiados, que o campo começou a crescer. As últimas estatísticas apontavam para 6.400 pessoas a viver no campo, mas os números reais podem ser ainda mais elevados.

A operação de evacuação do campo, que irá envolver cerca de 170 autocarros, deverá estender-se ao longo de toda a semana, estando previsto para quarta-feira o final da retirada dos refugiados.

Com o aproximar da operação de evacuação, aumentaram as tensões vividas no campo. Durante a noite de sábado para domingo, registaram-se vários episódios de violência entre os refugiados e a polícia. Algumas pessoas atiraram pedras aos polícias, que responderam com gás lacrimogéneo.

Como está a funcionar a operação de evacuação?

Os migrantes que residem em Calais estão a ser distribuídos, a partir desta manhã, por 11 centros de orientação, correspondentes a 11 das 13 regiões de França (apenas a Córsega e a Ilha de França, a região de Paris, não receberão refugiados), explica o Le Monde.

A primeira fase do processo é a deslocação dos refugiados para o grande armazém que serve de centro de operações. Lá, os migrantes poderão escolher a região para a qual pretendem seguir (haverá um mapa das regiões francesas para que possam saber para onde irão). Cada pessoa recebe, de seguida, uma pulseira com uma cor diferente por cada região.

Migrants queue for transportation by bus to reception centres across France, from the "Jungle" migrant camp in Calais, northern France, on October 24, 2016. French authorities are set to begin on October 24, 2016 moving thousands of people out of the notorious Calais Jungle before demolishing the camp that has served as a launchpad for attempts to sneak into Britain. A major three-day operation is planned to clear the sprawling shanty town near Calais port -- a symbol of Europe's failure to resolve its migrant crisis -- of its estimated 6,000-8,000 occupants. The current Jungle camp dates from April 2015 and housed more than 10,000 migrants at its peak, although that number has dwindled to around 5,000 in its final days. / AFP / PHILIPPE HUGUEN (Photo credit should read PHILIPPE HUGUEN/AFP/Getty Images)

Centenas de refugiados começaram a formar filas para o centro de distribuição esta manhã. © PHILIPPE HUGUEN/AFP/Getty Images

Os refugiados seguem depois para uma tenda da cor correspondente à sua pulseira. É a partir dessas tendas que vão partir os autocarros. A partida será feita por ordem de chegada. Assim que um veículo estiver cheio, tem ordem para partir.

Ainda segundo o Le Monde, as autoridades têm indicações para não enviar para regiões diferentes os grupos que cheguem juntos ao armazém — mesmo que não sejam da mesma família.

O primeiro autocarro já saiu do campo:

https://twitter.com/Newshunkie/status/790450716892663808

ONG alertam para os riscos de “catástrofe” de uma operação precipitada”

As autoridades francesas disseram na sexta-feira que o campo de Calais, no norte de França e perto do canal da Mancha, onde se concentraram milhares de migrantes, começaria a ser evacuado a partir desta segunda-feira.

Prometida desde há várias semanas pelo governo socialista, esta operação acentuou a polémica sobre o acolhimento dos migrantes em França, a alguns meses das eleições presidenciais. O assunto suscitou também tensões entre Paris e Londres.

CALAIS, FRANCE - OCTOBER 24: Migrants begin to leave the Jungle migrant camp in the early morning before authorities demolish the site on October 24, 2016 in Calais, France. Police and officials in France are preparing to clear the 'Jungle' migrant camp in Calais. Some 7,000 people are estimated to be living in the camp in squalid conditions. (Photo by Christopher Furlong/Getty Images)

Há milhares de refugiados a viver em Calais. © Christopher Furlong/Getty Images

“Teremos sucesso neste desafio humanitário”, prometeram os ministros do Interior, Bernard Cazeneuve, e da Habitação, Emmanuelle Cosse, em artigo publicado na sexta-feira no diário Le Monde, enquanto as ONG no terreno alertaram contra os riscos de “catástrofe” de uma operação precipitada.

O destino de 1.290 menores que se encontram isolados no campo constitui um dos aspetos mais complexos desta operação, com muitos a referirem pretender alcançar o Reino Unido, onde dizem ter familiares.