A qualificação de Portugal para o Europeu de futebol feminino é “fruto de um trabalho longo e árduo”, considerou Fancisco Neto, selecionador de Portugal, após o decisivo empate 1-1 desta terça-feira em Cluj, com a Roménia.

Estamos muito felizes e contentes, este apuramento foi fruto de um trabalho longo e árduo, é o trabalho de esta gente toda, que nos apoiou”, disse Francisco Neto, rodeado por todo o ‘staff’ luso, em declarações divulgadas pelo site da FPF.

Francisco Neto destacou o “querer, ambição e superação” para “atingir o objetivo”. “Sempre fizemos o nosso trabalho, jogámos ‘à Portugal’ “, Disse após o 1-1 que, conjugado com o 0-0 de Lisboa, colocou Portugal como a 16.ª e última seleção a marcar presença na edição 2017 do Europeu feminino, que se realiza na Holanda, entre 16 de julho e 06 de agosto.

O apuramento foi especialmente festejado já que esta é a primeira vez que Portugal se qualifica para a fase final da competição. Após 90 minutos sem golos, tal como o sucedido no Restelo, Andreia Norton marcou aos 105+1 e Laura Rus restabeleceu a igualdade, aos 111, com Portugal a qualificar-se pela regra dos golos fora.

A autora do golo de Portugal disse estar “sem palavras para descrever” a sensação da qualificação.

É um momento muito importante para todas, para mim e agora quero aproveitar com as colegas, porque estamos no Euro”, completou Andreia Norton.