A Bélgica conseguiu fechar um acordo sobre o tratado de comércio entre a União Europeia com o Canadá, depois da incerteza criada pelo voto contra do parlamento de uma pequena região belga, e deve seguir para votação dos parlamentos nacionais até ao final de sexta-feira.

O acordo chegou a estar em dúvida e as críticas choveram, especialmente do lado do Canadá, sobre a incapacidade de se chegar a um acordo com a União Europeia, sendo mesmo cancelada uma cimeira prevista entre a União Europeia e o Canadá na próxima semana para a assinatura do acordo.

O impasse foi criado pela região belga da Valónia que rejeitou o acordo devido às preocupações com o impacto na qualidade do emprego e do ambiente, assim como das ameaças que colocará ao setor agrícola.

Agora, segundo o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, o acordo foi alcançado e o texto belga, com as cedências às preocupações da Valónia, vai ser enviado aos embaixadores dos outros 27 Estados-membros.

O texto tem de ser aprovado por todos os países, antes de o Comprehensive Economic and Trade Agreement (CETA) ser assinado com o Canadá.

O presidente do Conselho Europeu também se congratulou com o acordo, e igualmente no Twitter, explicando que depois de assinado por todos os países, o próprio irá contactar o primeiro-ministro canadiano para finalizar o acordo.

No caso de Portugal, o acordo é aprovado pelo Parlamento só depois de o Governo o assinar, com exceção das parte que é matéria da competência da União Europeia, que entra em vigor provisoriamente, explicou a secretaria de Estado dos Assuntos Europeus.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR