568kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Emitido mandado europeu de captura para Pedro Dias

Este artigo tem mais de 5 anos

Foi emitido um mandado de captura europeu para o fugitivo dos crimes de Aguiar da Beira, Pedro Dias. O suspeito está em fuga há 17 dias e na quarta-feira terá sido avistado em Espanha.

O Ministério Público da Guarda emitiu um mandado de detenção europeu para o homem suspeito de ter assassinado duas pessoas em Aguiar da Beira, no dia 11, confirmou à agência Lusa uma fonte da Polícia Judiciária (PJ).

“É um procedimento normal nestas situações. É habitual”, disse a mesma fonte, explicando que a emissão deste mandado, que aconteceu “há vários dias”, compete ao Ministério Público que tutela o processo, neste caso o da Guarda.

O mandado de detenção europeu é uma decisão judiciária emitida por um Estado-membro para detenção e entrega, por outro Estado-membro, de uma pessoa “procurada para efeitos de procedimento criminal ou para cumprimento de uma pena ou medida de segurança privativas da liberdade”, segundo o Ministério Público.

Pedro Dias, um homem considerado perigoso, poderá já ter saído do país, após ter percorrido centenas de quilómetros em Portugal. O suspeito começou por fugir de Aguiar da Beira para a zona de São Pedro do Sul, muito perto da sua casa, em Arouca. Daí, Pedro Dias fugiu para o distrito de Vila Real, tendo abandonado um carro que roubou na aldeia de Carro Queimado. É depois a partir daí que

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A notícia surge um dia depois de Pedro Dias, de 44 anos, ter sido visto na Galiza. Pedro Dias é procurado desde 11 de outubro, suspeito de ter matado um militar e um civil em Aguiar da Beira e de ter causado ferimentos a outras duas pessoas. O homem está em fuga, há 17 dias, e já foi localizado em várias aldeias dos distritos de Vila Real e Viseu, e, na quarta-feira, em Espanha.

Veja aqui os locais por onde terá passado o fugitivo:

Durante a fuga, Pedro Dias roubou pelo menos dois carros e percorreu centenas de quilómetros, sempre sem ser encontrado pelas autoridades. O antigo secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Mário Mendes, alertou para as “falhas de coordenação” entre forças policiais, que “são bastante grandes”.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.