O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, apresenta, esta quinta-feira, em Madrid a composição do seu executivo que, apoiado apenas no grupo minoritário do Partido Popular no parlamento, terá de saber dialogar e construir pontes com a oposição.

O líder do Partido Popular (PP, direita) foi reconduzido no sábado como chefe do executivo pelo Congresso dos Deputados (parlamento), com 170 votos a favor, 111 contra e 68 abstenções.

Mariano Rajoy vai apresentar, esta quinta-feira, a composição do executivo que é apoiado apenas pelo grupo do PP, com 137 deputados num total de 350 membros no parlamento e já se manifestou “consciente do que isso significa” e disposto a pedir a colaboração de outros partidos, principalmente do Cidadãos (centro) e do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE).

O novo chefe do executivo espanhol assegurou que pretende “corrigir tudo o que mereça correção, melhorar tudo o que for melhorável e ceder em tudo o que seja razoável”, mas não “derrubar tudo o que foi construído”.

Na votação de sábado o Cidadãos (32 deputados) e a Coligação Canária (uma deputada) votaram a favor à espera que o PP concretize uma série de reformas negociadas anteriormente.

A maioria do grupo parlamentar do PSOE (85 deputados) absteve-se para evitar a realização das terceiras eleições no espaço de um ano, uma decisão controversa que dividiu o partido.

A tomada de posse de Mariano Rajoy, na segunda-feira, pôs fim a dez meses de grande instabilidade e impasse político em Espanha, com as várias forças políticas incapazes de chegar a acordo entre elas.

Os novos ministros tomam posse na sexta-feira numa cerimónia presidida pelo rei Felipe VI.

O PP foi o partido mais votado, mas sem conseguir a maioria absoluta, tanto nas eleições que se realizaram a 20 de dezembro de 2015 como nas eleições de 26 de junho, em que aumentou a percentagem de votantes e o número de deputados.

O PP teve em junho 33,0% dos votos e 137 deputados, seguido pelo PSOE com 22,7% e 85 deputados, Unidos Podemos (extrema-esquerda) com 21,1% e 71 deputados e Cidadãos com 13,0% e 32 deputados.