As seleções de futebol de Inglaterra e da Escócia desafiaram esta sexta-feira a interdição da FIFA e entraram em campo com braçadeiras negras ostentando papoilas vermelhas, em homenagem aos soldados mortos e feridos na I Guerra Mundial.

No estádio de Wembley, em Londres, encabeçadas pelos capitães Wayne Rooney e Darren Fletcher, os jogadores das seleções inglesa e escocesa entraram em campo sob forte aplauso com os fumos negros no braço esquerdo.

As federações de Inglaterra e da Escócia já tinham anunciado que, neste jogo de qualificação para o Mundial de 2018, que terminou com vitória inglesa (3-0), os seus jogadores iriam alinhar com a famosa “poppy”, como é tradição no Reino Unido no 11 de novembro, dia de comemoração do armistício, que pôs fim à I Guerra Mundial.

Ao contrário de ingleses e escoceses, a Irlanda do Norte usou apenas braçadeiras negras na vitória frente ao Azerbaijão (4-0), exemplo que será seguido na segunda-feira pelo País de Gales, quando receber a Sérvia.

O regulamento da FIFA proíbe as equipas de utilizar símbolos políticos, religiosos ou comerciais durante os jogos e preveniu a Inglaterra e a Escócia de que poderiam sofrer sanções se não respeitassem as regras.