A empresa Blip, tecnológica da área do ‘software’ para a Internet e telemóveis, vai investir 2,5 milhões de euros no maior centro de produção de tecnologia do Porto, disse esta sexta-feira à agência Lusa o diretor-geral da empresa, Hélder Martins.

“Vamos inaugurar a nova sede da Blip, o maior centro de produção de tecnologia do Porto, que tem um espaço de 5.800 metros quadrados, onde trabalham 285 quadros altamente qualificados, o que constitui uma clara aposta no futuro”, explicou o gestor.

A Blip, que há quatro anos tinha um escritório no Porto, com 2.500 metros quadrados, onde trabalhavam 35 engenheiros que desenvolviam ‘software’, decidiu agora investir na nova sede devido ao seu “crescimento exponencial” registado desde então.

“Estávamos a crescer e a capacidade máxima do escritório, com uma área útil de 2.500 metros quadrados já não era suficiente para comportar o número de colaboradores, que atingirão os 300 no final de 2016”, disse o responsável da empresa.

Constituída em 2009 com apenaas três colaboradores, a Blip foi adquirida em 2012 pela Paddy Power Betfair (PPB), empresa britânica de jogo ‘online’ cotada na bolsa de Londres.

A Blip já desenvolvia ‘software’ para a britânica Betfair, que, entretanto, por fusão com a Paddy Power, tornou-se num gigante do jogo “online. Este gigante apostou na tecnológica portuguesa para ser o seu principal centro de produção de ‘software’, tendo investido, desde que a adquiriu, em 2012, 30 milhões de euros, dos quais 2,5 milhões na nova sede na cidade do Porto, que é hoje inaugurada.

“A nossa perspetiva é a de continuarmos a crescer, não ao mesmo ritmo de até agora, embora bastante elevado. Assim, nos próximos seis anos, com a nova sede, poderemos ter à volta de 430 colaboradores”, adiantou o diretor-geral da empresa.

Desde 2012, a Blip tornou-se num dos principais ‘hubs’ tecnológicos da PPB no mundo, operando no Reino Unido, Irlanda, Espanha, Itália, Austrália, Estados Unidos e Dinamarca.

Atualmente, a Blip é responsável pela gestão tecnológica de suporte às mais de sete milhões de transações que a PPB regista por dia, assim 100% das soluções tecnológicas desenvolvidas no Porto são exportadas.

O negócio da Blip passa ainda pela segurança ‘online’ aplicacional, uma área que Hélder Martins considera “muito importante e crítica”, tendo atualmente no Porto especialistas a trabalhar nesta área.
A inauguração da nova sede contará com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da Embaixadora do Reino Unido, Kirsty Hayes.