A Carris vai instalar um alarme sonoro para identificar passageiros que querem andar de transporte sem validarem o bilhete. Inicialmente o dispositivo será apenas instalado nos autocarros da empresa de transportes públicos.

Segundo dados da empresa, citados pela Rádio Renascença, o prejuízo causado por pessoas que não pagam bilhete é de quase um milhão de euros por mês e equivale a uma taxa de fraude de 15% entre os passageiros. Para combater esta realidade, a Carris vai instalar a partir desta terça-feira um sistema capaz de identificar os passageiros que não validam o bilhete da viagem que fazem, através de um alarme sonoro que será ativado através de um sistema de câmaras.

De início o sistema será apenas experimental. Até o final do ano, estará operacional em quatro autocarros da carreira 711 que liga o Alto Damaia ao Terreiro do Paço. O sistema funciona através de câmaras que monitorizam o movimento normal das pessoas a validarem o passe ou bilhete. Sempre que alguém não fizer o movimento correspondente o alarme é acionado.

Após o período experimental a empresa irá ponderar a possibilidade de alargar o dispositivo a outras carreiras. Durante este período de transição, a Carris vai ter agentes de sensibilização para esclarecer os passageiros sobre o funcionamento do equipamento.

O nome do dispositivo é “TicketCheck”e é desenvolvido por uma empresa portuguesa chamada Outmind.