Foi com a família que Donald Trump festejou a sua eleição como novo presidente dos Estados Unidos e é com a família que o republicano tem aparecido em público desde a eleição. Casado por três vezes e com cinco filhos, Trump vai levar para a Casa Branca a atual mulher, Melania, e o filho mais novo, Barron. Mas, com os holofotes todos em Donald, pode ser difícil perceber qual o poder dos restantes membros da família Trump — e qual o papel que tiveram no seu caminho para Washington, D.C.. E há um casal com uma influência que tem passado, muitas vezes, despercebida.

Ivanka Trump — filha do primeiro casamento de Donald Trump, com a modelo checa Ivana Zelníčková — converteu-se ao judaísmo e casou em 2009 com o empresário judeu Jared Kushner, numa cerimónia milionária que contou com os atores Natalie Portman e Russel Crowe como convidados. O casal tem uma fortuna de milhares de milhões de dólares e representa um dos principais poderes na sombra de Trump. Kushner tem sido, aliás, um dos principais assessores de Donald Trump, especialmente no que diz respeito às relações com Israel, e conseguiu aproximar o candidato republicano dos votos dos judeus americanos.

Jared Kushner também vem de uma família muito influente. A família Kushner, liderada por Charles Kushner (pai de Jared), gere uma empresa de construção em New Jersey que lhes permitiu arrecadar milhões de dólares, escreve o ABC. Em 2004, contudo, a família viu-se envolvida num polémico processo: o procurador republicano Chris Christie, que atualmente é governador de New Jersey, acusou Charles Kushner de fraude fiscal e de contratar prostitutas. O líder do clã Kushner foi condenado a dois anos de prisão, e teve de ser Jared, com 24 anos, a assumir a liderança dos negócios da família. Não sem antes ser acusado nos jornais de só ter entrado na Universidade de Harvard depois de o seu pai ter oferecido 2,5 milhões de dólares à instituição, acrescenta o jornal.

Kushner acabou por se mudar para Nova Iorque, onde comprou, em 2006, o The New York Observer (jornal que defendeu Trump durante a campanha eleitoral), e onde foi ganhando cada vez mais influência. Depois de se casar com Ivanka, Jared tornou-se num dos homens de confiança de Donald Trump, sem nunca esquecer os conflitos que teve com o procurador de New Jersey, Chris Christie. Quando foi hora de Trump escolher um candidato à vice-presidência, Christie era um dos nomes mais falados, mas Jared apoiou Mike Pence e conseguiu derrotar o antigo inimigo da família.

O facto de Jared Kushner ser dono do The New York Observer permitiu-lhe subir ainda mais na hierarquia da campanha de Trump, ao conseguir que o jornal se posicionasse ao lado do candidato republicano. A publicação foi utilizada, por exemplo, para aproximar Trump dos judeus. Kushner teve um papel fundamental nesta aproximação, ao preparar Trump para encontros com o AIPAC (grupo de lobby relativo às relações entre os EUA e Israel). Durante a campanha, Kushner foi ainda responsável pelos discursos do novo presidente americano.

Tudo indica agora que Donald Trump irá colocar o marido da filha Ivanka num lugar de destaque na Casa Branca — no dia em que Trump se encontrou com Obama, Kushner foi recebido pelo chefe de gabinete da Casa Branca, Denis McDonough. Os dois foram vistos a passear nos jardins da Casa Branca e o encontro tem motivado especulações sobre a possibilidade de Kushner ser o próximo a ocupar aquele cargo.