Mais um dia, mais uma pequena polémica a envolver membros do clã Trump. Ivanka Trump, filha do novo Presidente norte-americano e uma das vice-presidentes das empresas do multimilionário, está ser alvo de duras clíticas depois de a marca que dirige ter aproveitado a primeira entrevista da “família presidencial” para fazer publicidade à pulseira que Ivanka levava no pulso. O problema? A pulseira custa mais de 9 mil euros.

Durante a entrevista de Donald Trump no programa 60 minutos (CBS), em que participou também a filha de Trump, os responsáveis pela marca de Ivanka Trump enviaram um alerta para a comunicação social, assinalando a pulseira de Ivanka como a “favorita” da herdeira do multimilionário.

A promoção da marca motivou críticas, sobretudo entre alguns utilizadores das redes sociais, que acusaram Ivanka de não saber separar os negócios da vida política e de estar a tentar lucrar com a imagem do pai. Mais: o preço da pulseira é muito superior ao rendimento médio anual nos Estados Unidos, como conta o The New York Times.

Abigail Klem, responsável pela marca de Ivanka Trump, acabou por pedir desculpas pelo sucedido. Ao mesmo The New York Times, Klem assumiu que foi “um funcionário bem-intencionado” que, seguindo o “protocolo”, enviou o alerta aos jornalistas. “Como todos nós, [o funcionário] ainda está a fazer ajustamentos pós-eleição”.