O português António Félix da Costa, em Dallara Volkswagen, venceu hoje a prova de Fórmula 3 do 63.º Grande Prémio de Macau, repetindo a vitória de 2012, uma das maiores da sua carreira.

Félix da Costa, de 25 anos, representou a mesma equipa de há quatro anos, a Carlin, e ficou à frente do sueco Felix Rosenqvist (Dallara Mercedes, que demorou mais 1,603 segundos a cortar a meta) e do brasileiro Sérgio Sette Câmara (Dallara Volkswagen, mais 3,194 segundos).

O piloto português havia saído na ‘pole position’, mas passou para a segunda posição logo na primeira volta, quando foi ultrapassado pelo brasileiro, que era terceiro na grelha de partida, mas no arranque passou para a frente.

Félix da Costa manteve-se em segundo lugar até à sétima volta ao circuito citadino de Macau, quando ultrapassou Sette Câmara, conservando-se aí até ao final da corrida, de 15 voltas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sette Câmara, por seu turno, não conseguiu conservar a segunda posição e foi ultrapassado na 14.ª volta, a penúltima, por Felix Rosenqvist, que ganhou a Fórmula 3 de Macau em 2014 e 2015 e saiu hoje em sexto na grelha de partida.

António Félix da Costa só anunciou a 24 de outubro a sua participação nesta edição do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3, prova que se realiza desde 1954.

Além de Félix da Costa, a organização da prova convidou outros recentes campeões, como Felix Rosenqvist e o espanhol Daniel Juncadella, que se impôs em 2011.

Juncadella (Dallara Mercedes) cortou a meta em oitavo, 7,840 segundos depois de António Félix da Costa.

Entre os vencedores do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 estão algumas das maiores figuras do automobilismo mundial e antigos multicampeões mundiais de Fórmula 1, entre os quais o brasileiro Ayrton Senna e o alemão Michael Schumacher.

Também em Macau, o piloto Tiago Monteiro (Honda) tornou-se este sábado o primeiro português a ganhar a Corrida da Guia do Grande Prémio de Macau.

Tiago Monteiro durante a sessão de treinos da Corrida da Guia, prova integrada no 63.º Grande Prémio de Macau

Tiago Monteiro durante a sessão de treinos da Corrida da Guia, prova integrada no 63.º Grande Prémio de Macau.

Tiago Monteiro terminou à frente do francês Jean Karl Vernay (Volkswagen) e do espanhol Pepe Oriola (Seat), numa prova que já contou para o campeonato do mundo de WTCC e que desde o ano passado integra o campeonato TCR International Series, apesar de o português não estar a participar nessa competição.

O suíço Setefano Comini (Volkswagen) sagrou-se o campeão do TCR International Series, apesar de ter terminado em quarto lugar a Corrida da Guia.

A prova teve duas corridas com um intervalo de cerca de 15 minutos e cada uma delas deveria ter tido 10 voltas, que não chegaram a ser completadas nos dois casos, devido a vários acidentes. As duas corridas acabaram por ter sido esgotado o tempo previsto e não por terem sido completadas as dez voltas.

Na primeira corrida, que Tiago Monteiro terminou em terceiro, os pilotos só completaram cinco voltas e depois de a prova ter estado parada na maior parte do tempo, por causa de acidentes na primeira e na quarta volta.

Na segunda corrida, foram feitas sete voltas e Tiago Monteiro, depois de partir em terceiro lugar, passou para o primeiro posto logo na partida. Após quatro voltas, a prova parou por causa de acidentes e depois foi retomada para apenas mais três voltas.

A Corrida da Guia realiza-se desde 1972 e o Grande Prémio de Macau celebra este ano a 63.ª edição.