Quem alguma vez assistiu a um episódio do Top Gear, quando a Jeremy Clarkson, James May e Richard Hammond apresentavam o popular programa da BBC sobre automóveis, o mais provável é ter-se apercebido que o trio tinha carros que adorava e outros que, ostensivamente, detestava. E, entre estes últimos, figurava, destacado, o Toyota Prius. De modo que ninguém deveria estranhar que, para a promoção do novo programa da famosa tripla, The Grand Tour, proposto pela Amazon Prime Video, o Prius voltasse a ser a vítima.

O primeiro episódio do The Grand Tour foi para o ar na passada sexta-feira e, três dias antes, surgiram como que por magia em grandes cidades do globo, outros tantos Toyota Prius destruídos, mas decorados com o logótipo do programa, que é de longe o mais caro alguma vez produzido. Em Londres, Berlim e Hollywood, em zonas de grande circulação, os três carros japoneses foram estrategicamente colocados, para espanto dos transeuntes. Mas mais espantados deverão ter ficado os responsáveis pela marca japonesa com a segunda parte da campanha de promoção do programa da Amazon, que passou por publicar no Instagram fotos dos Toyotas destruídos, associados a frases que, basicamente, davam a entender que “é para isto que o Prius serve”.

Em Londres, em frente à estação de comboios de King’s Cross, surgiu um dos modelos que parecia ter chocado contra um marco dos correios, com o comentário “a única utilização apropriada para um Prius”. Em Berlim mudou a cor do carro, de branco para vermelho, mas não a mensagem, pelo que em plena praça de Hackescher Markt, um Toyota parecia sair do chão, associado à frase “mais uma utilização aceitável para um Prius”. Hollywood encerrou o tour pelo globo, com o terceiro carro japonês a mergulhar no passeio, e logo no Passeio da Estrelas. Aqui a frase escolhida foi: “A América também descobriu uma utilidade apropriada para o Prius”.

Destruir automóveis nunca foi uma novidade para o Top Gear, quanto a equipa de Clarkson tinha a apresentação a seu cargo, mas então e sem dúvida por o orçamento ser mais contido, eram normalmente veículos muito velhos e de preferência Morris Marina, que adquiriam por “tuta e meia”. Com o generoso orçamento da Amazon, Clarkson, May e Hammond fizeram o upgrade para o Prius. Por coincidência, ou talvez não, precisamente o carro pelo qual Jeremy Clarkson nutre um ódio de estimação.

As emissões do Grand Tour arrancaram a 18 de Novembro nos EUA, Inglaterra e Alemanha, devendo começar a estar disponíveis, de forma gradual, nos restantes países a partir de Dezembro.