Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Avé, Trump! Avé ao nosso povo! Avé, vitória!”

Foram estas as primeiras palavras do discurso de Richard Spencer este sábado no encontro anual do National Policy Institute (NPI), enquanto a plateia aplaudia — e entre estes, alguns a responderem com o braço direito erguido, fazendo a saudação popularizada pela Alemanha nazi.

Os gestos repetiram-se a propósito de outras tiradas de Richard Spencer, um dos fundadores do movimento político Alt-Right, que mistura elementos do conservadorismo com a defesa da supremacia branca. “Ser branco é ser ambicioso, é ser de uma cruzada, é ser um explorador e um conquistador (…) Nós construímos, nós produzimos, nós avançamos”, disse. “Nós não exploramos outros grupos, nós não ganhamos nada com a presença deles, são eles que precisam de nós e não o contrário.”

Richard Spencer acusou ainda a imprensa de ter “aberto uma guerra contra a legitimidade de Trump e contra a continuidade da existência do povo branco americano”. “A América foi, até esta última geração, um país branco feito para nós e para a nossa posteridade. É a nossa criação. É a nossa herança e pertence-nos”, acrescentou.

De acordo com a revista Atlantic, que publicou o vídeo daquela cimeira, o NPI descreve-se como “uma organização independente dedicada à herança, identidade e o futuro dos povos de ascendência europeia nos Estados Unidos e em todo o mundo”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR