A exposição “Mémoire de la Liberté = Memória da Liberdade: Arte e Direitos Humanos”, com 53 obras que ilustram os trinta artigos da Declaração Universal dos Direitos do Homem, é inaugurada hoje, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Com curadoria de António Campos Rosado, a exposição, que é inaugurada às 18:00, apresenta, pela primeira vez, a coleção de arte “Mémoire de la Liberté” (“Memória da Liberdade”), adquirida pela Fundação Centro Cultural de Belém (CCB) em 1992.

De acordo com o CCB, a exposição está inserida no ciclo sobre Direitos Humanos, e apresentará um conjunto de 53 obras de artistas representativos dos principais movimentos artísticos da segunda metade do século XX, que pretende ilustrar os trinta artigos da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Esta mostra insere-se num ciclo sobre literatura e pensamento, dedicado aos direitos humanos, e terá várias sessões com oradores, a próxima a 28 novembro, com Fernando Pereira Marques, sobre “O Direito de ter Direitos: os Direitos Humanos como Questão Política”, e a 05 dezembro, António Cluny, sobre “Como tomar a sério os Direitos Humanos”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A 11 dezembro, realiza-se uma palestra sobre Direitos Humanos, às 18:00, pelo professor Diogo Freitas do Amaral, no pequeno auditório, com entrada livre.

A exposição “Mémoire de la Liberté = Memória da Liberdade: Arte e Direitos Humanos”, que conta com o secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, na inauguração, vai estar patente na galeria do CCB até 25 de janeiro de 2017.